» Dinheiro » Finanças Pessoais » Análise de crédito: como funciona

Análise de crédito: como funciona

Galeria
Análise de crédito: como funciona

Nos dias de hoje, empréstimos e vendas a crédito são algo comum no mercado, o que facilita a aquisição de bens de consumo ou capital para fins diversos. Entretanto, uma prática aplicada por lojas e instituições financeiras antes das concessões de vendas ou empréstimos parcelados é a análise de crédito. Isso é feito por um simples motivo: avaliar se o cliente apresenta a idoneidade e condições financeiras suficientes para quitar a dívida que pretende adquirir.
Há diversas maneiras de se efetuar a análise de crédito, porém, uma das mais simples é a feita por meio de ficha cadastral. Veja a seguir, como funciona:

Instruções
  1. 1

    Qualificação

    Esta é uma etapa importante para análise de crédito, pois serão coletados dados pessoais, como:
    - Nome completo;
    - Número de documentos ( RG, CPF) cujos quais deverão ser apresentados os originais, para evitar fraudes;
    - Estado civil (casado ou solteiro) e se a pessoa possui filhos. Isso por que o estado civil e presença de dependentes influenciam no comprometimento da renda mensal, uma vez que um cidadão solteiro e sem filhos apresenta maior potencial de compra e pagamento que alguém casado e com filhos, mesmo que ambos apresentem renda semelhante.

  2. 2

    Endereço

    É fundamental a verificação e confirmação do endereço de cobrança, pois assim será possível localizar o devedor em caso de inadimplência.
    Para isso deve-se:
    -Solicitar comprovante de residência recente: conta de energia elétrica, água, telefone, etc. Mas estes devem estar em nome do comprador/solicitante.
    É válido ainda, como medida complementar, verificar se a pessoa possui imóvel próprio e há quanto tempo reside no local indicado. Isso pode ser um indicador de moradia fixa e evitar futuros problemas.

  3. 3

    Rendimentos

    Nesta etapa do cadastro será avaliada a capacidade financeira do cliente.
    Devem ser checados:
    - Comprovantes de renda atualizados: holerites ou últimos contracheques
    - Se há outros crediários em andamento;
    Tais medidas servem para evitar que sejam adquiridas dividas que não poderão ser pagas e/ou evitar o comprometimento de mais de 30% da renda do consumidor.

  4. 4

    Consultas finais

    Após checar todos os dados anteriores, a etapa final é verificar se há alguma restrição ou negativação do nome do solicitante em órgãos de proteção ao crédito como SPC, Serasa, etc. Caso seja encontrado algo negativo, o cadastro deve ser negado, para evitar inadimplência.

  5. 5

    Com estas medidas, será possível avaliar o potencial de crédito do consumidor e reduzir o risco de não pagamento da dívida.
    Vale salientar que a análise de crédito não evita em 100% os riscos, pois outros fatores como desemprego inesperado, por exemplo, podem acarretar na perda do potencial de honrar a dívida adquirida.
    De qualquer modo, essa é a melhor forma de concessão de crédito, tanto para empresas quanto para consumidores.

Dicas e AVISOS
  • Nunca aceite cópias de documentos. Exija os originais.
  • Esta não é a única forma de efetuar análise de crédito. Podem haver outras formas mais adequadas a determinados tipos de análise de crédito, dependendo do setor, tipo de cliente, etc.
Comentários
blog comments powered by Disqus