» Dinheiro » Finanças Pessoais » Como aplicar em tesouro direto

Como aplicar em tesouro direto

Galeria
Como aplicar em tesouro direto

Em alguns momentos da vida, você ira se perguntar o que fazer para seu dinheiro render mais e ter uma segurança econômica no futuro. Hoje em dia, os bancos existentes no país e oferecem uma enorme gama de possibilidades e serviços de capitalização monetária, e dentre estas, destacaremos a aplicação em títulos públicos, mais precisamente, do Tesouro Direto.

O que são títulos públicos?

Os investimentos do governo federal e a dívida pública são financiados pelos títulos de renda fixa visto que o Tesouro Nacional os da liquidez garantida. Podendo ser de curto, médio ou de longo prazo e também pós ou pré-fixados podendo vender seu título de volta para o Tesouro antes de seu vencimento ou ate mesmo esperar seu prazo o que é um procedimento normal de um investidor para obter um ganho maior. Com liquidez perante o fundo monetário nacional os títulos dão equilíbrio ao país em sua economia.

E como aplicar em títulos da dívida pública?

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    Quando se é correntista de um Banco, não necessariamente os bancos federais como a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, basta procurar um gerente de investimentos de seu banco e solicitar a ele explicações sobre os títulos do Tesouro Direto e escolher aquele que mostrará a maior vantagem econômica para, ou seja, liquidez, prazo de resgate, amortização e etc.

  2. 2

    Para conseguir aplicar, basta ser residente Brasil, possuir um CPF e solicitar ao seu gerente uma senha para cadastro no site do Tesouro Direto. Negociado por meio de um Home Broker pertencentes a alguns bancos ou mesmo pelo site do Tesouro Direto feito o cadastro você investidor recebera uma senha que dará acesso a uma área exclusiva do Tesouro Direto, onde você poderá fazer as operações de compra e venda, consultando extratos e saldos e inclusive seus dados cadastrais.

  3. 3

    As corretoras de valores e bancos, podem ainda cobrar uma taxa de administração do investimento feito, que pode variar de 0,15 a 1,0% do valor investido. E há um mínimo estabelecido pelo próprio tesouro nacional para a compra de títulos, devendo o investidor adquirir ao menos 20% de um título, com o máximo de investimento de R$ 400.000,00 por mês em títulos, a menos é claro que faça a utilização de títulos que rendam juros, situação em que poderá ultrapassar o teto de R$ 400 mil reais e adquirir mais títulos com o excedente.

Dicas e AVISOS
  • Lembrando que os títulos funcionam como títulos de capitalização, podendo inclusive ser resgatados antes de seu vencimento, em épocas pré-determinadas, como as reuniões do COPOM em todas as quartas feiras, em leilões específicos detalhados no sítio eletrônico do Tesouro Nacional. Vale ressaltar que se resgatados antes de seu vencimento, como nos títulos privados, os títulos públicos terão um valor de resgate abaixo do acordado tendo em vista seu resgate antes do prazo de vencimento.
  • O investimento mínimo costuma ser de R$ 100,00.
Comentários
blog comments powered by Disqus