» Casa » Segurança e Dicas Domésticas » Como calcular normalidade

Como calcular normalidade

Galeria
Como calcular normalidade

Se for colocado um pouco de açúcar um copo com água e este for agitado, podemos verificar que esse açúcar fica completamente dissolvido no copo com água, tal como acontece no dia a dia com outras coisas. Mas caso a gente junte a esse copo de água a mesma proporção de terra, não acontecerá o mesmo que com o pouco de açúcar, pois a terra se acumulará no fundo do copo. Ou seja, este processo é designado uma solução pois existe um ajuntamento de um corpo sólido com um líquido, que pode ou não ser dissolvido. As soluções apresentam na sua constituição moléculas ou íons comuns, podendo envolver sólidos, líquidos ou mesmo gases chamados de solventes. Nestas soluções, existe o parâmetro da normalidade também conhecida por “concentração normal”, que expressa a relação entre a concentração de uma solução, isto é, a normalidade indica o número de equivalentes-grama do soluto contidas num litro de uma solução e costuma ser representado pela letra N de normal.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    A razão da existência da normalidade deriva da quarta lei ponderal da química, a Lei de Richter, que nos diz que "As substâncias, em uma reação química, reagem entre si, equivalente a equivalente."
    Pela definição já mencionada anteriormente, a normalidade é por isso definida pela seguinte expressão:
    N = e/V
    Onde,
    N = normalidade;
    e = número de equivalentes-grama do soluto;
    V = volume da solução em litros.

    Mas para se determinar o número de equivalentes-grama do soluto, é necessário recorrer à seguinte expressão:
    e = m/Eq
    Onde,
    m= massa da substância em gramas;
    Eq = valor equivalente-grama.

    Desta forma, pode-se rescrever a expressão da normalidade para a seguinte forma:
    N = m / V.Eq


    O valor do equivalente-grama de um elemento químico é definido como sendo a massa do elemento que é capaz de reagir com 1g de hidrogênio ou 8g de oxigénio, visto que as substâncias como reagem equivalente a equivalente, pode assim determinar através de uma substância, qual o valor do equivalente-grama de outra substância. Mas esta determinação varia consoante a substância tendo o seguinte:
    O elemento, quando sozinho, tem o seu equivalente-grama dada pela divisão da massa molar do elemento pela carga total real ou aparente.
    Na reacção ácido-base, o equivalente-grama é igual à razão entre seu mol pelo número de hidrogênios ionizáveis (H+) que ele produz.
    Nas bases, o equivalente-grama é a razão entre seu mol pelo número de hidroxilas (OH-) liberadas na solução.
    Nos sais, o equivalente-grama é igual à razão entre seu mol e o módulo da carga total do ânion ou cátion.
    Nos oxidantes e redutores, o equivalente-grama igual à razão entre seu mol e o número total de elétrons que numa reação são cedidos ou recebidos.

Comentários
blog comments powered by Disqus