» Dinheiro » Procura por Emprego e Vida Profissional » Como calcular uma folha de pagamento

Como calcular uma folha de pagamento

Galeria
Como calcular uma folha de pagamento

Para calcular uma folha de pagamento é preciso ter conhecimentos específicos em recursos humanos, bem como sobre leis trabalhistas e uma noção de matemática financeira. É uma tarefa difícil. A folha de pagamento é o retrato da atividade exercida pelo funcionário e o espelho da remuneração de direito desse funcionário. Através do holerite ou contra recibo, o trabalhador pode financiar um carro, um imóvel. Assim sendo, o contra recibo de pagamento é o histórico dos ganhos de uma pessoa e também documento comprovatório para requerimento da aposentadoria. Assim sendo, a responsabilidade de quem realiza o cálculo da folha de pagamento é muito grande.

Instruções

Coisas que você precisa

  • Caneta, calculadora de preferência científica, convenção coletiva, CLT.
  1. 1

    A pessoa que calcula a folha de pagamento precisa:

    1. Classificar o funcionário por categoria, por exemplo: comércio, indústria, etc. Porque cada categoria é regida por uma Convenção Coletiva que dita as normas a serem seguidas. Para saber sobre convenção coletiva clique aqui: www.sindiconet.com.br/451/Informese/Convenoes-Coletivas

    2. Analisar o cartão ou livro ponto de cada funcionário da folha de pagamento para ver se há horas extras e quantas horas extras foram trabalhadas no mês.

    3. Conferir se há algum adicional como noturno, periculosidade, insalubridade, salário família, descanso semanal remunerado, entre outros. Para maiores detalhes clique aqui: www.professortrabalhista.adv.br/rotina_folha_de_pagamento.htm

    4. Averiguar se houve faltas no período e se essas faltas foram justificadas ou não. Em havendo faltas não justificadas, deve-se descontar os dias que se faltou. Para isso é preciso dividir o valor do salário bruto por 30 e multiplicar o valor obtido pelos dias que se faltou. O resultado é descontado do valor bruto do salário.

    5. Calcular o INSS que varia de 7,65 a 11%, dependendo do valor do salário. Vide tabela do INSS: www.professortrabalhista.adv.br/encargos_sociais.htm

    6. Calcular o imposto de renda, sendo a base cálculo o valor do salário deduzido o INSS. Para a determinação da base de cálculo sujeita à incidência do imposto na fonte, têm-se como dedução legal: dependentes, desconto do INSS, faltas e atrasos e pensão alimentícia. Maiores detalhes vide: www.professortrabalhista.adv.br/encargos_sociais.htm

    7. Deduzir todos os descontos ( INSS, faltas, vale refeição, vale transporte, adiantamento salarial, contribuição sindical, imposto de renda) e apurar o valor líquido a ser pago ao trabalhador.

  2. 2

    Para calcular a folha de pagamento é necessário:

    1. Classificar o funcionário por categoria, por exemplo: comércio, indústria, etc. Porque cada categoria é regida por uma Convenção Coletiva que dita as normas a serem seguidas. Para saber sobre convenção coletiva clique aqui: www.sindiconet.com.br/451/Informese/Convenoes-Coletivas

    2. Analisar o cartão ou livro ponto de cada funcionário da folha de pagamento para ver se há horas extras e quantas horas extras foram trabalhadas no mês.

    3. Conferir se há algum adicional como noturno, periculosidade, insalubridade, salário família, descanso semanal remunerado, entre outros. Para maiores detalhes clique aqui: www.professortrabalhista.adv.br/rotina_folha_de_pagamento.htm

    4. Averiguar se houve faltas no período e se essas faltas foram justificadas ou não. Em havendo faltas não justificadas, deve-se descontar os dias que se faltou. Para isso é preciso dividir o valor do salário bruto por 30 e multiplicar o valor obtido pelos dias que se faltou. O resultado é descontado do valor bruto do salário.

    5. Calcular o INSS que varia de 7,65 a 11%, dependendo do valor do salário. Vide tabela do INSS: www.professortrabalhista.adv.br/encargos_sociais.htm

    6. Calcular o imposto de renda, sendo a base cálculo o valor do salário deduzido o INSS. Para a determinação da base de cálculo sujeita à incidência do imposto na fonte, têm-se como dedução legal: dependentes, desconto do INSS, faltas e atrasos e pensão alimentícia. Maiores detalhes vide: www.professortrabalhista.adv.br/encargos_sociais.htm

    7. Deduzir todos os descontos ( INSS, faltas, vale refeição, vale transporte, adiantamento salarial, contribuição sindical, imposto de renda) e apurar o valor líquido a ser pago ao trabalhador.

  3. 3

    Para calcular a folha de pagamento é necessário:

    1. Classificar o funcionário por categoria, por exemplo: comércio, indústria, etc. Porque cada categoria é regida por uma Convenção Coletiva que dita as normas a serem seguidas. Para saber sobre convenção coletiva clique aqui: www.sindiconet.com.br/451/Informese/Convenoes-Coletivas

    2. Analisar o cartão ou livro ponto de cada funcionário da folha de pagamento para ver se há horas extras e quantas horas extras foram trabalhadas no mês.

    3. Conferir se há algum adicional como noturno, periculosidade, insalubridade, salário família, descanso semanal remunerado, entre outros. Para maiores detalhes clique aqui: www.professortrabalhista.adv.br/rotina_folha_de_pagamento.htm

    4. Averiguar se houve faltas no período e se essas faltas foram justificadas ou não. Em havendo faltas não justificadas, deve-se descontar os dias que se faltou. Para isso é preciso dividir o valor do salário bruto por 30 e multiplicar o valor obtido pelos dias que se faltou. O resultado é descontado do valor bruto do salário.

    5. Calcular o INSS que varia de 7,65 a 11%, dependendo do valor do salário. Vide tabela do INSS: www.professortrabalhista.adv.br/encargos_sociais.htm

    6. Calcular o imposto de renda, sendo a base cálculo o valor do salário deduzido o INSS. Para a determinação da base de cálculo sujeita à incidência do imposto na fonte, têm-se como dedução legal: dependentes, desconto do INSS, faltas e atrasos e pensão alimentícia. Maiores detalhes vide: www.professortrabalhista.adv.br/encargos_sociais.htm

    7. Deduzir todos os descontos ( INSS, faltas, vale refeição, vale transporte, adiantamento salarial, contribuição sindical, imposto de renda) e apurar o valor líquido a ser pago ao trabalhador.

Dicas e AVISOS
  • Dica importante para quem vai calcular a folha de pagamento, é usar as ferramentas do Excel ou ainda, se for uma empresa, contratar um eficiente programa de folha de pagamento. Um bom programa facilita muito a vida da pessoa que faz a folha de pagamento, porque gera de forma automática os holerites ou contra recibo de pagamento, as guias de INSS (GPS), guias de FGTS (GFIP), DARF.
Comentários
blog comments powered by Disqus