» Dinheiro » Procura por Emprego e Vida Profissional » Como criar uma instituição sem fim lucrativo

Como criar uma instituição sem fim lucrativo

Galeria
Como criar uma instituição sem fim lucrativo

Uma instituição sem fins lucrativos é formada por um grupo de pessoas que têm os mesmos interesses filantrópicos. Conhecida atualmente como ONG (organização não governamental), é na verdade o nome genérico de associação, ong ou fundação e trabalha com voluntários, doações e renda de ações promocionais e esporádicas. As instituições não visam lucro, mas têm despesas, na maioria das vezes mais que uma empresa comercial.
Para facilitar a vida dos que querem fazer algo de bom para a sociedade, a natureza ou os animais, a constituição brasileira isenta essas instituições de alguns impostos, porém a burocracia para criar uma instituição sem fins lucrativos é como de uma empresa normal, com CNPJ, alvará de licença e se a instituição for vender algum produto (para arrecadar fundos), precisará também de inscrição estadual.
Fazer o bem também tem ônus, a burocracia e despesas para mantê-la, o que é compensado pelo imenso prazer de fazer o bem, garante voluntários e líderes de instituições.
Para criar uma instituição sem fins lucrativos, quem está a frente precisa organizar um grupo de pessoas com interesses iguais e discutirem as leis que regerão os trabalhos. Após chegar a um consenso determinar o estatuto, que é o conjunto de "leis" da instituição. Sem um estatuto, a instituição terá que administrar e resolver problemas, (geralmente criados a partir do comportamento de pessoas de dentro e de fora), problemas esses que se resolve mais facilmente tendo um estatuto. Esse conjunto de leis definirá as diretrizes dos trabalhos, o que pode e o que não pode acontecer e quem faz o que na primeira equipe gestora, sendo assim, os trabalhos seguem evitando que problemas corriqueiros tomem proporções maiores, levando os membros da instituição se reunir com mais frequência do que o ideal - que pode ser uma vez por mês - para resolver assuntos irrelevantes.
Com o estatuto em mãos, é hora de eleger a primeira equipe gestora e depois "correr atrás" da burocracia brasileira para abrir uma empresa, porque a instituição sem fins lucrativos têm vantagens quanto às empresas normais, mas segue a mesma "via crucis" para formalizá-la.
Uma vez formalizada, a instituição através de sua comissão gestora, poderá promover debates convidando a sociedade a participar. É possível que surjam pessoas para trabalhar como voluntárias e até mesmo doadores. A instituição poderá organizar um sistema de a sociedade fazer doações contínuas, mensal, bimestral, trimestral, anualmente ou na periodicidade que acharem mais conveniente.
Poderão também organizar feiras, congressos, palestras, arrecadando donativos ou dinheiro para manutenção da instituição. Poderão se inscrever em projetos do governos a fim de conseguir apoio oficial para a realização dos trabalhos. É comum instituições bem organizadas e sérias ganharem a sede, doação em dinheiro ou pagamento dos profissionais necessários para o fim da instituição.
Será bastante útil que a primeira equipe gestora tenha uma boa dose de coragem e persistência, pois quanto mais trabalhos a instituição faz, mais créditos ganha com a sociedade e governo e com o tempo pode conseguir apoio mais facilmente.
Organize assembleias e de tempo em tempo (a ser definido pelos primeiros membros da instituição) promover uma eleição para troca da comissão gestora, composta por diretores, secretários e conselho fiscal.

Dificuldade
Fácil
Instruções

Coisas que você precisa

  • Uma ideia que possa fazer a diferença para o mundo
  1. 1

    Após a criação do estatuto, procure o cartório para registro de pessoa jurídica, leve documentos pessoais dos diretores;
    Contratação de um contador que se encarregará da formalização da instituição como CNPJ, inscrição estadual se for o caso e todos os detalhes da formalização. A contratação do contador facilita a vida da diretoria, que poderá se ocupar da função específica da instituição, que agora já existe e tem muito trabalho pela frente.

Comentários
blog comments powered by Disqus