» Família » Relacionamentos e Família » Como curar feridas na boca

Como curar feridas na boca

Galeria
Como curar feridas na boca

As feridas na boca afetam qualquer pessoa, em todas as fases da sua vida. Na maior parte das vezes, trata-se de lesões simples e reversíveis que conseguem ser facilmente tratadas.

As lesões bucais mais freqüentes são as aftas, a candidíase e o herpes. Apesar de serem passíveis de serem curadas, por vezes estas feridas podem causar dor e desconforto durante a fala e a mastigação.

Outras vezes, o aparecimento de feridas na boca pode traduzir processos mais complicados como por exemplo câncer. Suspeita-se deste tipo de patologia quando as lesões da boca são persistentes e resistentes aos tratamentos mais simples. Qualquer lesão que persista por mais de uma semana deve ser vista pelo seu médico assistente.

Instruções
  1. 1

    As feridas mais freqüentemente diagnosticadas são:

    - aftas – corresponde a uma inflamação da mucosa oral, que se carateriza pelo aparecimento de pequenas lesões ulcerativas nos lábios, bochechas e língua. A sua causa não é totalmente conhecida mas julga-se estar relacionada com fatores psicológicos e com a ingestão de determinados alimentos. São extremamente dolorosas e incomodativas, mas podem desaparecer espontaneamente sem qualquer tratamento;

    - candidíase – também chamada de sapinho, é uma doença causada por um fungo, a Candida Albicans. Carateriza-se pelo aparecimento de lesões esbranquiçadas, semelhante a placas na mucosa oral e da língua. O aparecimento destas lesões pode estar associado com depressão do sistema imunitário, sendo comum em pessoas com doenças crônicas debilitantes e transplantados.

    - herpes – causada pelo vírus do herpes simples. Carateriza-se pelo aparecimento de lesões semelhantes a vesículas que acabam por ulcerar. As vesículas reúnem-se em pequenos grupos e ao ulcerar deixam grandes áreas de ferida. É uma doença extremamente dolorosa que pode afetar toda a mucosa oral incluindo gengivas, língua e palato. O indivíduo afetado pode inclusive manifestar febre e inflamação dos gânglios linfáticos da região. Uma vez contraído o vírus do herpes, ele nunca mais é eliminado totalmente pelo organismo podendo manifestar-se em qualquer altura, principalmente quando o sistema imunitário está mais debilitado.

  2. 2

    O tratamento das feridas da boca passa pelo tratamento da causa primária:

    - aftas – o tratamento passa sobretudo pelo controle da dor. Utiliza-se um elixir de lidocaína ou a aplicação de carboximetilcelulose. Em casos graves, quando as lesões são muito extensas, pode haver necessidade de se fazer antibiótico como a tetraciclina. A inflamação resultante das úlceras pode ser reduzida através da aplicação, sob a forma de pomada ou elixir, de antiinflamatório esteróide.

    - candidíase – o tratamento passa sobretudo pelo reforço do sistema imunitário e pela suspensão de qualquer medicamento (antibióticos ou anticoncepcionais) que esteja a predispor à infecção. A aplicação tópica de antifúngicos, como a nistatina ou clotrimazol podem ser eficazes, exceto se a candidíase não estiver limitada à cavidade oral. Neste caso, será necessário fazer um tratamento sistêmico.

    - herpes – o tratamento das lesões por herpes passa pelo controle da dor, pela melhoria do sistema imunitário, e pelo combate ao vírus. A dor pode ser controlada pelo recurso a anestésicos locais como sprays ou líquidos de bochechar à base de lidocaína. O sistema imunitário deve ser reforçado, podendo usar-se produtos naturais à base da vitamina C, e aminoácidos como a lisina. Os medicamentos antivirais como o aciclovir, sob a forma de pomada ou emulsão ajudam a controlar o desenvolvimento do vírus do herpes e a cicatrizar mais depressa as lesões.

  3. 3

    Independentemente da causa, o tratamento e prevenção das feridas na boca deve ser assegurado através da boa higiene oral. Assim se deve:
    - lavar os dentes pelo menos duas vezes ao dia, sendo que a última lavagem deverá ser antes do deitar;
    - utilizar o fio dentário para remover os excessos de sujidade e restos de comida de entre os dentes;
    - utilizar os elixires dentários para bochecho, de acordo com a indicação dada pelo seu médico assistente;
    - manter as próteses dentárias em bom estado;
    - garantir uma boa aderência das próteses dentárias;
    - evitar alimentos como bolos, refrigerantes, batatas fritas e outros que predisponham à acumulação da placa bacteriana.

Dicas e AVISOS
  • Mantenha bons hábitos alimentares pois algumas doenças da boca estão relacionadas com a ingestão de alimentos pouco recomendados.
  • Use os elixires recomendados pelo seu médico assistente.
Comentários
blog comments powered by Disqus