» Família » Educação dos Filhos » Como ensinar ligação covalente

Como ensinar ligação covalente

Galeria
Como ensinar ligação covalente

Neste artigo vamos aprender o que são, em química, “ligações covalentes”.

“Ligações covalentes” são um tipo de “ligações químicas”, que se caracterizam pela “partilha” de pelo menos um par de “eletrões” da sua “camada de valência” entre átomos de “substâncias químicas”.

As “ligações covalentes” são também designadas por “ligações moleculares”.

Essa ligações acontecem entre átomos com elevadas “cargas negativas” semelhantes.

Por esse fato, é necessário um alto valor de energia para retirar desses átomos eletrões, criando-se assim a “força” que mantém unida a molécula da substância.

As “ligações covalentes” verificam-se normalmente entre “elementos químicos não-metais”.

A figura representa a “ligação covalente” da molécula de água (símbolo químico: “H2O”).

Instruções
  1. 1

    TIPOS DE LIGAÇÕES COVALENTES

    Os principais tipos de “ligações covalentes” são:

    - “Ligação σ (sigma)”, que é uma ligação “simples”, em que o “emparelhamento” dos eletrões é feito em “órbitas ou camadas de eletrões” segundo o eixo de ligação dos átomos.

    - “Ligação π (pi)”, que está presente em ligações “múltiplas”, em que o “emparelhamento” dos eletrões é feito em “órbitas ou camadas de eletrões” fora do eixo de ligação dos átomos.

    Apresentam-se dois exemplos de “ligações covalentes”:

    - A ligação da molécula de oxigénio (“O2”), cuja fórmula estrutural é “O = O”.

    - A ligação da molécula de água (“H2O”), cuja fórmula estrutural é “H – O - H”.

  2. 2

    LIGAÇÃO QUÍMICA

    Uma “ligação química” caracteriza-se pela união entre átomos, de forma a constituirem as moléculas das “substâncias químicas”.

    Para além das “ligações covalentes”, existem os seguintes tipos de ligações:

    a) Ligação iónica

    Neste tipo de ligação, também chamada “ligação eletrovalente”, existe uma troca de eletrões entre átomos de elementos químicos.

    Os “metais” têm tendência a perder eletrões, ficando com uma carga elétrica “positiva” e os “não metais” têm tendência a ganhar eletrões, ficando com uma carga elétrica “negativa”.

    Este fato provoca uma “atração eletrostática” entre os dois elementos, estabelendo-se assim a “ligação”.

    Como exemplo refira-se o “cloreto de potássio” (símbolo químico: “KCl”), onde o “potássio” (“K”) é o “metal” e o “cloro” (“Cl”) o “não metal”.

    b) Ligação metálica

    Neste tipo de ligação, que se verifica entre “metais”, os átomos dos elementos químicos perdem eletrõres, que se deslocam livremente entre os referidos átomos.

  3. 3

    VALÊNCIA

    A “valência” de um elemento químico é um valor que indica a capacidade que um átomo desse elemento tem de se combinar com átomos de outros elementos para formarem moléculas de uma substância química, isto é, o número de eletrões que esse elemento pode trocar ou partilhar com outros átomos.

    Na molécula de água (“H2O”), o oxigénio tem “valência 2” e o hidrogénio tem “valência 1”, porque são necessários dois átomos de hidrogénio e um átomo de oxigénio para formar a molécula de água.

  4. 4

    CAMADA DE VALÊNCIA

    Um átomo é constituído pelo “núcleo”, com “protões” e “neutrões”, e por “eletrões”, que descrevem “órbitas” em torno do “núcleo”, e que se dispõem em “camadas”.

    A “camada de valência” é a camada de eletrões mais afastada do núcleo. Os eletrões pertencentes a esta camada são aqueles que participam nas ligações químicas.

Comentários
blog comments powered by Disqus