» Dinheiro » Leis e Normas » Como fazer inventario

Como fazer inventario

Galeria
Como fazer inventario

A palavra inventário é de origem latina, provindo da palavra “inventarium”, que significa relação, de bens, objetos, acervos, animais, plantas. Resumindo, na sua gênese, pode dizer-se que inventário é uma lista.

Neste artigo, contudo, iremos abordar este tema do ponto contabilístico, ou contábil, no Brasil.

A imagem mostra a realização de um inventário.

Instruções
  1. 1

    CONTABILIDADE E INVENTÁRIO NO BRASIL

    O primeiro passo para saber como fazer inventário é conhecer o que é contabilidade de uma empresa, e como o inventário se integra neste aspeto. A contabilidade de uma empresa é uma ato periódico que descreve, não só o seu patrimônio, mas também a conta do deve e do haver, retratando a situação financeira e econômica da empresa (lucro ou prejuízo), a partir da qual se calcula o valor de impostos a pagar ao estado, e eventualmente os lucros a dividir pelos sócios. Da elaboração da contabilidade da empresa faz parte o inventário dos bens que constituem o seu patrimônio, devidamente descritos, classificados e valorizados.

    A contabilidade de uma empresa tem que ser feita por profissionais devidamente habilitados para o efeito – os contabilistas, que se possuirem o curso de Ciências Contábeis, recebe o título de contador.

    As regras utilizadas na execução do inventário da empresa, variam de país para país, sendo no Brasil reguladas pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC – utilizando as Normas Brasileiras de Contabilidade. Esta entidade, criada através do Decreto-Lei 9295/46, constituí o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC - criado pela Resolução CFC nº 1055/05 – com o objetivo de permitir a emissão de normas para a aproximação das normas brasileiras à normalização internacional), conjuntamente com as seguintes entidades:

    - ABRASCA (Associação Brasileira das Companhias Abertas)
    - APIMEC (Associação Nacional dos Analistas e Profissionais de Investimento de Mercado de Capital).
    - BOVESPA (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo).
    - FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras).
    - IBRACON (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil).

  2. 2

    AS REGRAS DO INVENTÁRIO

    As regras básicas para fazer inventário, ou as suas fases, são contar (quantidades), descrever (dizer o que é), classificar (por tipo de produto) e valorar (atribuir um valor a cada elemento que faz parte do inventário). Conforme referido anteriormente, estas atividades do inventário devem ser realizadas de acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade.

    O inventário tem que ficar obrigatoriamente registrado no Livro de Registro de Inventário. No inventário constarão portanto os estoques de matéria-prima e de produtos manufaturados, as máquinas de produção, ferramentas, o equipamento de escritório (mesas, cadeiras, computadores, etc.), viaturas e os restantes bens da empresa.

    Os inventários podem classificar-se como ordinários ou extraordinários. Um inventário diz-se ordinário quando é feito regular e programadamente, por exemplo no momento da elaboração do balanço da empresa. Um inventário será extraordinário quando se verificam situações não programadas, onde é necessário calcular o valor atual da empresa, como por exemplo a saída de sócios da empresa, ou a venda da empresa.

  3. 3

    OUTROS TIPOS DE INVENTÁRIO

    Sem ser com efeitos contabilísticos podem se feitos outros tipos de inventários, como por exemplo o inventário das obras de arte de um museu, ou o inventário das espécies de plantas ou animais existentes num determinado lugar. A palavra inventário é também utilizada no seu sentido lato de relação, como por exemplo o inventário das medidas governamentais para a resolução de um determinado problema.

Comentários
blog comments powered by Disqus