» Hobby » Cultura e Sociedade » Como funciona a eleição direta

Como funciona a eleição direta

Galeria
Como funciona a eleição direta

Eleição é o método através do qual um conjunto de indivíduos, pertencentes a um mesmo grupo, elegem seus representantes, através do voto.

Num governo democrático, podemos encontrar eleições diretas ou indiretas, conforme o sistema político do país.

Na eleição direta, são os próprios eleitores que votam no candidato ao cargo em questão.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    Numa democracia representativa, os candidatos aos cargos políticos são eleitos por sufrágio, pela globalidade da população ou somente por uma parcela (os eleitores). As condições para se tornar um cidadão « eleitor » variam de um país à outro.

    Num processo democrático de organização do poder político, podemos encontrar um modo de sufrágio direto ou indireto.

    Na eleição direta, o candidato é nominalmente eleito pelo povo e não nomeado por um corpo eleitoral ou partido político (eleição indireta).

    No Brasil, as eleições são obrigatórias para todos os cidadãos brasileiros ou naturalizados, maiores de 18 anos e menores de 70. Os maiores de 16 anos, os analfabetos e os maiores de 70 anos podem votar mas, facultativamente.

    Atualmente, no Brasil, todos os candidatos aos cargos dos poderes Legislativo e Executivo são eleitos por sufrágio direto.

    Historicamente, foi à partir do final da ditadura militar que o Presidente do Brasil passou a ser eleito por voto direto. Em 1983, com o Movimento « Diretas Já », o povo começou a se manifestar pelo direito de eleger os seus candidatos sem « intermediários ». Os manifestantes foram vítimas de violência policial e de censura, mas o Movimento teve uma repercussão nacional tão grande que acabou contribuindo ao processo de redemocratização do brasil. Porém, somente em 1988 é aprovada a nova Constituição Federal que autoriza a eleição directa do Presidente da República. Em 1989, Fernando Collor de Mello foi eleito Presidente do Brasil, pelo voto direto de 50,01% dos eleitores.
    Ultimamente, existe no Ocidente, uma tendência global de progressão à favor das eleições diretas, sobretudo do poder executivo local. O sufrágio direto atribui uma maior legitimidade ao candidato eleito, na medida em que é o próprio povo que determina quem deve ser o seu representante. Esse fato contribui a uma maior identificação entre os eleitores e os titulares dos cargos políticos e a uma maior responsabilização do candidato, face ao seu eleitorado.

    A crêr que esse sistema deva continuar a se desenvolver e a ser adotado pela maioria das democracias representativas no mundo. O voto direto tende a garantir um governo mais transparente e sensível às vontades reais do povo; e uma maior estabilidade na governação e na tomada de decisões do representante político.

Comentários
blog comments powered by Disqus