» Família » Relacionamentos e Família » Como ignorar uma pessoa

Como ignorar uma pessoa

Galeria
Como ignorar uma pessoa

O ditado popular diz que o inverso do amor não é o ódio, mas sim o desprezo. Alcançar tal nível de indiferença pode ser uma tarefa difícil, quando não se tem em mente atitudes que possibilitem ignorar alguém.

Desamores e decepções estão ligadas a fortes emoções, muitas vezes em desequilíbrio entre querer se afastar e querer estar próximo.

Aprenda algumas dicas simples e muito úteis que ajudarão a praticar o exercício da indiferença. Entenda como ignorar uma pessoa.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    Antes de conseguir controlar as emoções a ponto de ignorar completamente uma pessoa, é necessário aprender a se desprender de imagens que não permitem o afastamento psicológico.

    Faça exercícios de desapego. Tire a pessoa da sua rotina de pensamentos e do dia a dia. Afaste-se de ambientes em que a pessoa estará presente. O afastamento é um passo primordial do desapego e consequente indiferença.

    Previna-se de memórias que tragam a pessoa aos seus pensamentos, mesmo que para isso seja preciso sacrificar velhos hábitos. Quanto mais se preparar para o cenário que se deseja, que é poder ignorar alguém de maneira natural e sentir-se confortável em uma rotina em que a pessoa não exista, melhor será a adaptação a essa nova vida.

    A ausência precisa não ser sentida. Deve-se ficar à vontade com a ideia de a pessoa não estar mais presente nos pensamentos.

    Exercite essas reflexões e atitudes de autoconfiança.

  2. 2

    Não deixe transparecer fraquezas e inseguranças, sentimentos comuns quando se pretende se desprender de alguém que, em algum nível primário de consciência, faz parte de uma vida e de momentos agradáveis.

    Demostre positivismo. Exponha pensamentos bons. Mostre que a vida pode ser melhor sem a pessoa. Isso mudará os pensamentos seus e do outro, sobre a necessidade de companhia.

    A melhor forma de demostrar essa segurança é praticá-la. Diga ao seu inconsciente que você está melhor agora, que isso tudo servirá para algo bom e edificante.

    A autoafirmação da segurança é essencial para se sentir-se realmente com segurança.


  3. 3

    Não busque contato. Não ofereça contato. O contato será perdido, com o tempo a melhor forma de se adaptar a isso é experimentar esse cenário dia a dia, pouco a pouco.

    Não crie oportunidades de se poder entrar em contato. Cortar os vínculos é primordial.

    Para preencher o espaço deixado pela outra pessoa, mesmo que seja um paliativo ao que se tinha antes, conheça gente, lugares, experimente novos hábitos. Com isso, sua nova referência de alegria e cotidiano ajudar a desapegar de velhas rotinas.

    Com o passar do tempo, esses pequenos exercícios praticados constantemente ajudarão a ignorar a pessoa e farão bem à sua autoestima. Cada dia deve ser vivido como um novo dia, com novas lembranças para guardar e novos estímulos de felicidade.

Comentários
blog comments powered by Disqus