» Família » Bem-Estar da Família » Como tratar de gripe em gatos

Como tratar de gripe em gatos

Galeria
Como tratar de gripe em gatos

Apesar dos gatos serem animais extremamente independentes e autônomos, como animais de estimação que são, necessitam obrigatoriamente da atenção e todos os cuidados por parte do seu dono.
Deste modo é essencial uma constante monitorização do estado do seu gatinho, estando atento a sintomas ou comportamentos estranhos que evidenciem uma possível anomalia do estado de saúde do animal.
A " gripe dos gatos" como é vulgarmente designada apresenta sintomas muito parecidos a uma qualquer gripe dos humanos. Deste modo se o seu gato começa a espirrar com frequência, se começa a ter corrimento nos olhos e/ou faltas de apetite é sinal que o seu gatinho se encontra doente.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    1. É fundamental colocar gotas de soro fisiológico nos olhos do animal, quer para aliviar a sensação de irritação, quer para remover toda e qualquer impureza que se tenha acumulado;

    2. É importante também, efetuar remoções periódicas do corrimento que por ventura se tenha acumulado no nariz do gatinho, isto permite em simultâneo, que o seu gato respire melhor, e consequentemente consiga cheirar de forma mais intensa a comida, permitindo que o seu gato volte a comer com relativa normalidade;

    3. É essencial que o seu gato esteja em locais bem arejados ou que o dono efetue essa ventilação do espaço, para que o seu gato tenha constantemente ar fresco;

    4. Se a falta de apetite persistir, é necessário que encoraje e motive o seu gatinho a comer e beber, pois a sua alimentação adequada é fundamental para a sua recuperação;

    5. É importante medicar o seu gato, mesmo que não julgue tratar-se dum problema muito grave. Fornecendo um antibiótico está a evitar e/ou prevenir a ocorrência de infeções secundárias que se podem tornar extremamente gravosas para o seu animal de estimação;

    6. Se tiver mais que um gatinho, é fundamental identificar de forma precoce a fonte de contágio (o primeiro gato a ficar doente), isolando-o do resto dos animais, uma vez que se trata de uma doença de fácil contágio.

    Se o seu gato se mantiver doente por mais de três semanas, é aconselhável leva-lo a um bom veterinário, mantê-lo em observação alguns dias e efetuar exames, de forma a perceber se não há problemas sérios, como infeções intensas em todo o sistema respiratório do seu gato.

    Em todo o caso, e mesmo que o seu gatinho não apresente com frequência estes sintomas e raramente fique doente, é sempre importante a sua vacinação, administrada uma vez por ano.

Comentários
blog comments powered by Disqus