» Dinheiro » Imóveis e Investimentos » Contrato de Aluguel de Casas: Como Fazer

Contrato de Aluguel de Casas: Como Fazer

Galeria
Contrato de Aluguel de Casas: Como Fazer

O contrato de locação de imóveis deve ser feita com muita atenção, pois somente com um erro, ou com a falta de alguma clausula, o prejuízo pode ser enorme. Existem exemplos online disponíveis ou pode-se contar com uma imobiliária para intermediar a locação, ou então contratar um profissional para validar o contrato e ver se este não possui falhas.

Instruções
  1. 1

    O mais indicado é nunca fazer o contrato sozinho, existem diversos lugares que oferecem o serviço de fazer o aluguel por você, até mesmo divulgando o imóvel, estes lugares, geralmente imobiliárias, cobram uma porcentagem do valor mensal ganho, mas se for pensar na dor de cabeça que pode ser evitada, com certeza vale a pena.
    As imobiliárias fazem o contrato e cuidam para que o proprietário receba todos os meses o valor correto, ela cuida para que o inquilino não destrua o imóvel e também cuida para que ele não fique devendo o aluguel.

  2. 2

    Os itens que obrigatoriamente o contrato deve conter são: tempo de locação (após isso as duas partes pode decidir se continuam com o contrato ou não), multa caso o tempo de locação seja diminuído, valor do aluguel mensal, multa para caso o inquilino atrase o aluguel, endereço do imóvel, metragem do imóvel, quantidade de cômodos do imóvel, caso possua algum móvel sua descrição e localização, cor da tinta da parede, estado em que o imóvel deve ser devolvido (com sua tinta original, limpo, entre outros), dados pessoais do locatário, dados pessoais do inquilino, profissão e demais comprovantes de renda e rendimento do inquilino, quantidade de pessoas que irão morar no imóvel bem como seus dados pessoais, uso do imóvel (caso seja para comércio), caso o imóvel apresente algum problema quem irá arcar com a despesa, responsável pelo pagamento das contas (água, luz, entre outras,) assinatura com firmas reconhecidas do locatário, inquilino e duas testemunhas.
    Estes são os itens básicos que todo contrato deve ter, mas nada impede que você acrescente as clausulas que achar necessárias, pois cada caso é um caso e deve ser avaliado individualmente.

  3. 3

    Caso não se deseje envolver uma imobiliária na negociação, pode-se contar com a ajuda de um profissional de direito para revisar o contrato, esse profissional avaliará o contrato e verá se não existe nenhum furo que pode ser utilizado pelo inquilino para não pagar o aluguel ou alguma taxa. O importante é fazer todo o procedimento com a máxima atenção e cautela.

Comentários
blog comments powered by Disqus