» Dinheiro » Leis e Normas » Contrato de compra e venda de carro: como fazer

Contrato de compra e venda de carro: como fazer

Galeria
Contrato de compra e venda de carro: como fazer

Comprar um carro é a realização de um sonho de muitos brasileiros, mas se apressar na compra pode abrir margem para que o vendedor tire vantagem de você nesse processo. É importante aprender como funciona um contrato de compra e venda de carro, para ter certeza que tudo está dentro da legalidade e ter conhecimento sobre os custos que cabem a você pegar.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    O primeiro passo para criar um contrato de compra e venda de carro é pensar nas cláusulas que são convenientes colocar. Vale lembrar que carros comprados com pagamento a vista não exigem que seja feito um contrato com exceção para os casos em que existe algum tipo de prazo de garantia das peças do veículo ou quando o comprador se responsabiliza por pagar a documentação que está atrasada, por exemplo.

  2. 2

    Cada tipo de negociação pode ter condições diferentes, mas algumas características são básicas a qualquer contrato. É necessário deixar claro no contrato o valor pelo qual o carro foi vendido, assim como por acessórios e itens opcional. No caso de financiamento, é necessário colocar o valor do carro a vista, o valor total com os juros do financiamento e os valores das parcelas.

  3. 3

    É importante deixar claro no contrato qual será o valor de entrada dada no ato da compra em dinheiro. Também é importante evidenciar os descontos dados e, no caso de troca, coloque o valor do carro que você deu como parte do pagamento e o quanto você irá parcelar do valor total do carro que está comprando.

  4. 4

    Se você deu um carro como parte do pagamento é importante colocar o modelo, ano, documentação, entre outros. Caso você receba algo em dinheiro na troca, coloque esse valor no contrato.

    No contrato você deve colocar qual será a taxa de transporte e qual parte irá custear isso, caso o carro esteja em uma cidade diferente da sua ou o custo ocasionado para transportar até a concessionária.

  5. 5

    O ideal é não assinar o contrato logo do primeiro contato com o vendedor, você precisa avaliar todas as clausulas para saber se a transição está dentro da legalidade. O contrato só tem validade legal quando ambas as partes se encaminham para um cartório e fazem a autenticação dos documentos.

    É importante levar os dados do carro até um posto do Detran para verificar a situação, pois o carro só passará a ser realmente seu quando toda a documentação estiver em ordem e você der entrada nesse órgão para fazer a transferência de nome de proprietário.

Comentários
blog comments powered by Disqus