» Saúde » Sardinha é uma Ótima Fonte de Ômega 3

Sardinha é uma Ótima Fonte de Ômega 3

Galeria
sardinhas

A sardinha é um alimento de excelente custo x beneficio, ou seja, oferece nutrientes importantes e tem um preço bem baixinho, além de que pode ser consumida de diversas formas, sendo muito flexível na culinária.

Confira aqui um pouco mais sobre essa excelente fonte de ômega 3, e quais as melhores formas de aproveitar esse nutriente para uma vida mais saudável!

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    Esse peixinho de baixíssimo custo esconde uma riqueza que se dá por um nutriente de valor inestimável à nossa saúde: o ácido graxo ou, como é mais popularmente conhecido, ômega 3. E a sardinha oferece esse nutriente em uma excelente quantidade deixando para trás seu parente distante – o salmão -, que é famoso por ser uma das maiores fontes de ômega 3.

    O fato de a sardinha ser riquíssima em ômega 3 demorou a ser descoberto porque já foi comprovado que essa substância se encontra, normalmente, em peixes de águas profundas e geladas – já que precisam de mais gordura para se manter aquecidos -, o que não é o caso da sardinha, um peixe que prefere as temperaturas mais amenas. Mas, estudos comprovaram também que apesar de a sardinha não precisar de muita gordura para se manter aquecida, ela é uma espécie migratória que se movimenta muito, tendo assim muita gordura reservada como fonte para sua energia. Além disso, boa parte da alimentação das sardinhas é feita a partir de algas que também são ricas em ômega 3.

  2. 2

    Mas cuidado na hora de escolher, comprar e preparar a sua sardinha! Os cuidados na hora de escolher um peixe na hora da compra são basicamente os mesmos: veja se os olhos do peixe estão brilhantes e também se suas brânquias estão avermelhadas. Só não se preocupe se as escamas estiverem meio soltas, pois isso é uma característica comum das sardinhas. Fique atento também ao odor da sardinha, que nunca deve ter cheiro de ranço, pois este é um sinal de oxidação.

  3. 3

    Na hora de preparar, evite por fritar a sardinha, já que temperaturas muito altas tendem a degradar o ômega 3. Prefira por cozinhá-la, usar em receitas, ensopar, assar ou grelhar. Além disso, você também pode optar pelas versões enlatadas, que oferecem mais praticidade no dia-a-dia. Mas fique atento às versões enlatadas, essas devem ser consumidas só de vez em quando, pois essa vem imersa em óleos ou molho de tomate, e é rica em ômega 6, uma gordura que, se consumida em excesso, pode causar inflamações.

Comentários
blog comments powered by Disqus