» Família » Bem-Estar da Família » Sintomas da menstruação

Sintomas da menstruação

Galeria
Sintomas da menstruação

A menstruação ocorre quando durante o período fértil a mulher não engravida. Durante este ciclo fértil a mulher experimenta várias alterações hormonais que a podem levar a sentir vários distúrbios. Aquando da chegada da menstruação e durante os dias da sua existência os sintomas apresentados podem ser muitos, mais ou manos intensos e variam sempre de mulher para mulher.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    Os sintomas da menstruação

    Os sintomas sentidos durante a menstruação devem-se às alterações hormonais e podem ser erradicados ou minimizados através de medicamentos e até de alguns comportamentos. Convém, no entanto, procurar ajuda de um médico especializado nesta área, seguir todas as suas indicações e nunca se automedicar.
    Os sintomas da menstruação podem ser divididos em dois grandes grupos: os sintomas físicos e os sintomas psicológicos.

  2. 2

    Sintomas físicos

    Quando um corpo sofre alterações hormonais tenta uma nova adaptação surgindo muitas vezes alguns sintomas e sinais físicos. Muitos destes sintomas são regularmente vezes referidos como desconfortáveis, incomodativos e alguns até limitadores da realização de uma vida normal e com qualidade.
    De todos estes sintomas podemos referir: dores abdominais, náuseas, dores de cabeça, mal-estar geral, palpitações, tonturas, edemas (retenção de líquidos), cansaço e edema nas mamas.

  3. 3

    Sintomas psicológicos

    As alterações hormonais que se verificam na fase da menstruação provocam alguns sintomas que alteram o comportamento e as atitudes da mulher.
    Entre elas podem ser referidas a irritabilidade, o mau humor, ansiedade, debilidade emocional, tonturas, dificuldade de memorização e dificuldade de concentração.

  4. 4

    A dor – o sintoma menstrual mais preocupante

    As dores abdominais podem ser sentidas nos dias que antecedem a menstruação e podem manter-se durante os dois ou três primeiros. Estas dores podem ser ligeiras ou intensas e as mulheres referem senti-las como se fossem cólicas levando algumas vezes a horas de repouso obrigatório e à falta ao trabalho ou à escola. Podem simultaneamente surgir perturbações digestivas, cefaleias e mal-estar.
    Quem mais as sente são as raparigas mais jovens, durante o primeiro ano da sua ocorrência. As dores menorreicas aparecem em consequência da falta de oxigenação do tecido uterino e uma grande concentração prostaglandinas que vão provocar a contração do útero. Associada a estas dores podem surgir as náuseas, os vômitos e a diarreia também em consequência do citado aumento das prostaglandinas.
    Neste caso a mulher deve fazer repouso na posição fetal e coloque um saco de água quente no abdômen. Não se esqueça de consultar um médico para que possa ser excluída uma causa mais grave.

Comentários
blog comments powered by Disqus