» Família » Bem-Estar da Família » Vírus HPV: saiba mais

Vírus HPV: saiba mais

Galeria
Vírus HPV: saiba mais

O vírus HPV (papilomavírus humano) é um grupo de vírus que pode ser transmitido através do contato sexual. É estimado que mais de 50 por cento dos indivíduos sexualmente ativos recebam o HPV durante a vida, mas a grande maioria não apresentam sintomas da doença, que nem sempre é contraída. Saiba mais sobre o vírus HPV.

Dificuldade
Fácil
Instruções
  1. 1

    O HPV é um problema de saúde, uma vez que pode causar verrugas genitais e câncer cervical. O vírus pode estar presente no corpo, mas os sintomas podem demorar semanas ou até anos a aparecer.

    Tipos

    O vírus HPV pode ser de baixo ou alto risco. O vírus HPV de baixo risco pode causar verrugas nos genitais e ânus em homens e mulheres. As verrugas tomam a forma de couve-flor, mas não crescem cancerosas. O vírus HPV de alto risco aumenta o risco de câncer genital e anal em homens e mulheres.

    Os sintomas

    O HPV genital não tem sintomas e a maioria das pessoas não sabem que estão infetadas. As verrugas podem ser o único sintoma que indica infeção e pode ser encontrada na zona ou em torno da uretra e do ânus. Outros locais onde as verrugas podem ser encontradas são a boca, lábios, língua e garganta.

  2. 2

    Diagnóstico

    O método mais comum para diagnosticar o HPV é um teste de Papanicolau. O médico usa uma pequena escova para retirar células de colo do útero e observa-las sob um microscópio, à procura de anormalidades. O testes de Papanicolaou deve ser feito a cada dois anos aos 21 anos, enquanto que as mulheres com mais de 30 anos que tiveram três testes normais podem ser testadas a cada três anos.

    Se o médico observa qualquer anormalidade nas células, um teste de HPV é feito. O teste de HPV é o teste de DNA que deteta a presença de vírus de alto risco, que é precursor do câncer cervical. Outros testes de diagnóstico podem também ser utilizados, tais como colposcopia, onde um dispositivo é usado para observar de perto o colo do útero. Um teste de Schiller envolve o revestimento do colo com iodo para observar as células saudáveis ​​e anormais. Em uma biopsia, um pedaço de tecido cervical é observado sob um microscópio para detetar anomalias.

  3. 3

    Tratamento

    O vírus HPV não é tratável, mas as alterações no colo do útero são geralmente tratadas. Os tratamentos incluem a criocirurgia, o que implica a congelação do tecido anormal com azoto líquido e sua remoção. O tratamento a laser envolve o uso de luz para matar as células anormais e a excisão eletrocirúrgica usa um fio quente para remover o tecido anormal. Em uma biopsia em cone, secções de tecido em forma de cone são removidas e observadas ao microscópio procurando alguma anormalidade. As verrugas são tratadas de uma forma similar à do colo uterino. Elas são removidos por laser, congelamento ou queimando-as com uma corrente elétrica ou, simplesmente, cortando-as fora.

  4. 4

    Prevenção

    Mesmo que o vírus HPV não possa ser evitado, pode se reduzir o risco de câncer cervical. As duas vacinas disponíveis são Gardasil e Cervarix, que impedem que os dois tipos de vírus responsáveis ​​por 70 por cento de todos os cânceres cervicais se proleferem e causem a doença. Gardasil protege contra os dois tipos de vírus responsáveis ​​por 90 por cento de todas as verrugas genitais. Testes de Papanicolau regulares também são importantes métodos de prevenção.

    Considerações Finais

    Fumar deve ser evitado por existir risco aumentado de câncer. Ser fiel a um parceiro diminui o risco de transmissão viral. Os preservativos devem ser usados ​​para todos os tipos de sexo, para reduzir o risco de transmissão do HPV.

Comentários
blog comments powered by Disqus