Como calcular férias?

Quando conseguimos entrar em um emprego é sempre muito bom, ser um ótimo funcionário para a empresa traz ótimas vantagens para o empregado, isso porque se você tiver pelo menos 12 meses de carteira assinada no seu serviço você tem o direito a ter um mês de férias.

As férias é direito do trabalhador e, por isso, você deve estar ciente disso para ter todos os seus direitos, você pode pegar as férias ou então vender suas férias caso você esteja precisando de um dinheiro a mais, confira aqui como calcular férias de graça e garanta um mês de descanso.

férias

Como calcular férias?

Calcular as férias que você tem direito é muito simples, a cada 12 meses de trabalho com carteira assinada você tem direito a 30 dias de férias.

Se por um acaso não é possível liberar o funcionário logo após os 12 meses de trabalho a empresa pode fazer isso até completar mais 11 meses, caso a empresa não dê as férias durante esse período, ela terá que pagar o dobro da remuneração que o funcionário que ficou sem férias recebe.

As férias podem ser dividas em apenas dois períodos, esse período não pode ter menos de 10 dias de folga, pela lei o funcionário tem a opção também de vender 10 dias de férias para a empresa, assim o funcionário pode tirar um dinheiro a mais.

Mesmo nas férias o funcionário deve receber o salário também, além de saber qual o salário base é preciso saber também o tempo exato de trabalho que o funcionário possui desde as últimas férias vencidas, se esse período de trabalho for 12 meses o funcionário vai receber o valor todo das férias e mais 1/3 do abono salarial, se esse período de tempo for menor que 12 meses ele vai receber o valor proporcional, ou seja, ele vai receber 1/12 para cada mês do trabalho.

Nesse pagamento das férias também são descontadas todas as contribuições ao INSS e também ao Imposto de Renda.

O pagamento das férias, deve ser feito em até dois dias antes do inicio do período de férias, não existe uma lei que fala qual o dia certo para inicio e para término desse período, dessa maneira o funcionário pode escolher uma data que seja de seu interesse.

É possível calcular qual o valor das férias pela internet, o site Calculador http://www.calculador.com.br/calculo/ferias faz os cálculos das férias automaticamente, é preciso saber apenas algumas datas e qual o valor do salário, é um jeito muito simples de calcular corretamente as férias proporcionais, se quiser pode utilizar este site como auxílio.

Como calcular férias de estagiário?

O termo de compromisso com a instituição de ensino não pode ser superior a dois anos e a sua jornada é de quatro ou seis horas diárias e, diferente da relação de emprego o estagiário goza de recesso e não férias, mas em contrapartida goza também de vale-transporte, seguro contra acidentes pessoais cuja apólice deverá observar os valores de mercado e outros parecidos com a própria relação de emprego. O estagiário tem o dever de zelar pelo cumprimento do estágio e é obrigado a seguir as regras da determinada empresa concedente.

Outra diferença primordial da relação de emprego além da falta de subordinação é que o estagiário recebe bolsa auxílio e não salário pelo seu serviço prestado e, além dessa ao estagiário é facultado à inscrição no INSS sendo que ao empregado é obrigatório.

Quanto ao modo de contagem das férias ou recesso se procede da seguinte forma:
A cada um ano de trabalho o estagiário tem direito a 30 dias de recesso sem prejuízo da bolsa auxílio e, no caso do estágio ter tempo inferior a 1 ano o tempo de recesso será contado de maneira proporcional ao tempo que ele esteve presente na empresa. O recesso dependendo do regulamento da empresa poderá ser concedido em dois períodos de 15 e depois mais 15 dias ou então tudo de uma vez só.

Dessa maneira, é primordial saber a diferença do compromisso entre a instituição de ensino e o educando do próprio contrato de trabalho, pois muitas pessoas confundem ambos e alguns institutos do estágio podem até mesmo ser parecidos com a relação de emprego, porém, possuem outra denominação. E vale ressaltar que recesso de estágio não se vende mesmo porque o estágio não é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas e sim por lei esparsa própria.

Como calcular férias de domésticas?

Coloque o valor do salário mensal. Nesse exemplo, o salário é de R$1.500,00 (o valor da hora do empregado é de R$6,82).

Calcule o numero de horas extras. No exemplo será 7 horas extras, o que dá R$71,61. Note que a hora extra vale 50% mais que a hora-base.

Calcule o número de horas trabalhados em domingos e feriados. Pela nova lei, além de segunda e sexta feiras, o trabalhador também deve trabalhar no sábado por meio período. No exemplo, colocarei 2 horas, dando um total de R$27,28.
Aqui também calculamos o repouso semanal remunerado sobre as horas extras, que dá 1/6 de R$98,89.

Calcule quantas faltas esse trabalhador teve no mês. Vamos colocar como exemplo, 1 dia de falta, então o desconto será de R$50,00.

Calcule quantas viagens de transporte esse trabalhador tem por mês (média geral). Se sua cidade tem Bilhete Único, as integrações não contam, a não ser que esse trabalhador tenha que fazer integração entre ônibus, trem e metrô, pois ele paga uma diferença. No nosso exemplo, ele faz 44 viagens por mês. E o valor é de R$3,00 por viagem.

Assim, a parcela do vale-transporte do empregado (que é, no máximo, 6% do salário base) daria R$90,00. Confira se tem que fazer algum pagamento adicional, por exemplo, adicional referente ao aumento retroativo. Nesse caso, não colocarei valor nenhum.

Calcule o INSS do empregado (9% da base de cálculo). No nosso exemplo, daria R$140,88.

Mas, aqui, funciona da seguinte forma:

Se o salário mensal do empregado for de até R$1106.90, o empregador recolhe 12%, é descontado 8% do empregado e o recolhimento total é de 20%.

Se o salário mensal for de R$1106.91 até R$1844.83, o empregador recolhe 12% também, é descontado 9% do empregado e o recolhimento total fica em 21%.

E, se o salário mensal for de R$1844.84 até R$3689.66, o empregador recolhe 12%, é descontado 11% do empregado e o recolhimento vai para 23%.

O raciocínio é o seguinte: salário base + valor total das horas extras + valor total das horas trabalhadas em sábados e domingos + valor total do Repouso Semanal Remunerado (aqui dá R$16.48) – as faltas do mês em valores – desconto no INSS do empregado – parcela do vale transporte. O total devido ao empregado é de R$1334.49.

É nesse valor, com esse cálculo explícito, que você deve fazer o recibo.

O empregador desembolsará R$1920.44, que consiste em : salário do mês (incluindo horas extras, com horas trabalhadas de domingos e feriados e com o Repouso Semanal Remunerado, se houver) + parcela do vale transporte (valor total – a parcela descontada do empregado) + 12% do INSS recolhidos pelo empregador + valor do FGTS (opcional, incluso do exemplo).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *