Maçonaria: Como ingressar, rituais e informações úteis

A Maçonaria é uma sociedade secreta, por onde já passaram alguns dos homens mais poderosos da terra; Enquanto os maçons afirmam que seus encontros têm caráter filosóficos, intelectuais e espirituais, os pertencentes a outros grupos defendem a versão de que os maçons formam uma sociedade com intuito de dominar o mundo. Saiba o básico indispensável sobre a Maçonaria para entender quem são, o que fazem e o que querem os maçons.

Principais Dúvidas

Quem pode fazer parte da Maçonaria?

Têm os principais requisitos para ser um maçon, pessoas que queiram verdadeiramente desenvolver-se intelectualmente, que cumpram as leis do lugar onde vive, que acredite em Deus e pratique a filantropia. A forma de ingresso na Maçonaria, após estar ciente dos requisitos necessários, deve manifestar espontaneamente o desejo.

Como é organizada a Maçonaria?

Os Maçons se organizam em grupos, que eles chamam de Loja; As lojas espalhadas no mundo seguem os parâmetros estabelecidos pela Grande Oriente, que licencia a abertura de novas lojas. As lojas são organizadas por nome, número e título e entre os Maçons há senhas, apertos de mãos e sinais secretos para que se reconheçam.

Missão da Maçonaria

Evolução constante intelectual, financeira, de seus membros e ajudar os que estão fora e são desprovidos de condições dignas de vida, por isso um ponto forte da Maçonaria é a filantropia, todos devem gostar de fazê-lo, ou não terá todos os requisitos para ser um membro da sociedade.

A Maçonaria não é religião, nem contra qualquer religião, também não é partido político e nem discutem o tema em suas reuniões; Pessoas de bem, de caráter reto, intelectualmente saudável membros da Maçonaria tem por filosofia não privar ninguém de crer, agir ou ser quem quer ser, religioso ou político, mas dentro do grupo, o foco não é esse.

Símbolos da Maçonaria

Os símbolos maçons (ou maçônicos) tem origens, significados e servem para que os irmãos se reconheçam na multidão; Conheça todos no link: www.lojasaopaulo43.com.br/simbolismo.php.

Ao contrário do que muita gente ainda pensa, a Maçonaria não é uma sociedade de auxílios mútuos, aquelas que distribuem somas entre seus membros; A Maçonaria cultiva a evolução intelectual, que consequentemente fará com que seus membros sejam pessoas prósperas.

Ser um Maçônico é acreditar em Deus e na vida, mas não esperar milagres, o maçon faz acontecer, estuda e evolui sempre e nunca se prende a nada que o impeça de ser verdadeiramente livre.

Maçons Ilustres

Para entender melhor como funciona a Maçonaria e a sua filosofia, seus princípios e missão, nada melhor que conhecer alguns de seus ilustres membros: Nelson Mandela, homem símbolo da libertação na Africa do Sul; O Padre Antonio Diogo Feijó, que lutou incansavelmente pela Independência. Foi deputado e ministro da Justiça; Foi Maçon também Manoel Deodoro da Fonseca, Militar e político (AL) que proclamou a República do Brasil e foi o primeiro presidente!

Se consultar a lista de todos os Maçons Ilustres, entenderá o que é ser um Maçon e como funciona a Maçonaria, todos fizeram grandes feitos pela humanidade e eram pessoas inteligentes e sábias; Os membros não famosos vêm ao longo do tempo contribuído em proporções menores, mas não menos importante, no meio em que vivem (lista dos Maçons ilustres: www.lojasaopaulo43.com.br/ilustres.php).

Ritual de Enterro Maçom

O ritual de enterro de um maçom tem regras e orientações específicas que diferem de um enterro tradicional. Para começar, só os homens podem ter este tipo de enterro, porque supostamente só os homens podem integrar uma associação maçônica. Um enterro de um maçom pode ter lugar numa igreja ou templo, no entanto, há algumas diferenças.

Uma delas é a presença do avental maçônico, a peça mais importante da maçonaria e que por isso merece também lugar de destaque no enterro, sendo colocado sobre o corpo do falecido se o caixão estiver aberto, ou sobre o caixão fechado. Num enterro maçom cada um dos membros tem um papel definido na homenagem a prestar ao falecido, e todos começam com uma oração. É também executado um diálogo entre os vários membros presentes, que não deve ser lido mas sim decorado.

O enterro de um maçom é a oportunidade de prestar um último tributo a um irmão (nome pelo qual se tratam os membros da maçonaria) e portanto todos os irmãos devem estar presentes, mesmo que não tenham lidado diretamente com ele em vida. Por isso é habitual que no enterro de um maçom estejam bastantes pessoas que nunca o conheceram em vida e mesmo assim tenham feito muitos quilômetros para lhe prestar uma última homenagem. É que para os maçons, todos os outros maçons são seus irmãos e isso une-os acima de tudo.

Os presentes no enterro usam aventais brancos que simbolizam uma alma pura, e luvas brancas e está sempre presente um ramo de acácia, símbolo da vida eterna.

O enterro maçônico é organizado pelo grão-mestre a pedido da família do maçom falecido. São os parentes do maçom que partiu que decidem até que ponto querem que os irmãos maçônicos intervenham nas cerimônias fúnebres.

Outro aspecto dos enterros maçons que normalmente não se verifica nos enterros tradicionais é que estes são abertos ao público, e geralmente compostos de muita gente que vai prestar a sua última homenagem ao falecido.

Apesar de ter alguns pontos em comum com um enterro religioso, os maçons não o vêem de todo como uma cerimônia religiosa.

Um enterro maçom não é uma obrigação para um membro da maçonaria. Pode escolher ter um enterro desse tipo ou pode escolher ter um enterro perfeitamente tradicional. Tudo depende dos desejos do falecido e dos seus familiares e entes queridos. A idéia é que a maçonaria seja uma segunda família, tanto na vida como na morte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *