Dicas para manter a saúde do Fígado

O fígado é um dos órgãos mais importantes do corpo humano. Está localizado na parte superior do abdômen, do lado direito, imediatamente abaixo do diafragma. É constituído por 2 lobos, separados pelo ligamento falciforme.

O fígado é responsável pela desintoxicação do organismo, pela síntese de albumina e outras vitaminas, pelo armazenamento de glicogénio e neogligogenese, e pela produção da bílis. É no fígado que todas as substâncias são metabolizadas, inclusive os medicamentos.

O fígado tem uma formidável capacidade de regeneração. Esta glândula é capaz de realizar as suas funções e recuperar mesmo que a sua estrutura esteja afetada em 75%.

São muitas as patologias que podem surgir no fígado. Uma grande parte delas está relacionada com maus hábitos alimentares e consumo exagerado de determinadas substâncias tais como álcool e medicamentos, outras relacionam-se com fatores ambientais, enquanto outras estão relacionadas com fatores genéticos.

Existem uma série de medidas que lhe permitem cuidar melhor do seu fígado.

Dicas Gerais

Dieta – o uso exagerado de certas substâncias pode conduzir a graves problemas hepáticos. Assim se deve evitar:

  • o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.
  • o consumo exagerado de hidratos de carbono.
  • o consumo exagerado de gorduras.
  • o consumo exagerado de tabaco.

Por outro lado, deve favorecer:

  • a ingestão de frutas e alimentos ricos em vitamina A, C (laranja e morangos) e B12 (leite, fígado e pescado).
  • a ingestão de carnes magras – estas contém um aminoácido, a leucina, com boa capacidade de regeneração do fígado.
  • a ingestão de bebidas com baixo teor em açúcares (como os sumos naturais) ou de chás. Os chás de erva de Dente de Leão, carqueja e boldo ajudam à função hepática.
  • a introdução de ervas como a alcachofra e o cardo de santa maria na sua dieta. A alcachofra tem na sua constituição cinarina que estímula a produção da bílis pelo fígado. Este composto ajuda, também, a prevenir o aparecimento de cálculos biliares e a controlar os níveis de colesterol. O cardo de santa maria tem silimarina na sua composição, um potente antioxidante. A silimaria protege a parede celular das células hepáticas, promovendo também a sua regeneração. por outro lado, através da ativação de determinadas enzimas, protege o fígado da ação lesiva das gorduras poliinsaturadas e promove o controle do açúcar no sangue.

Medidas higienossanitárias: Determinadas patologias hepáticas (como a hepatite A, C) são ocasionadas por vírus cuja forma de transmissão é oro-fecal, isto é, transmitem-se através da ingestão de alimentos ou águas contaminadas. Por este motivo é importante tomar boas medidas higiênicas: lavar bem as mãos antes de comer, evitar o consumo de água não potável, garantir um bom sistema de esgotos e lavar bem os alimentos. Outras hepatites, como a hepatite B, são transmitidas pelo sangue. É então importante tomar medidas como evitar as relações sexuais sem proteção, e a troca de seringas e agulhas.

Medidas imunológicas: existem vacinas contra a hepatite A e B que reduzem a probabilidade de aparecimento de doença mesmo que tenha havido exposição aos vírus. Em zonas de epidemia, ou em pessoas que pertença a grupos de riscos (em que se suspeita ter havido exposição, sem contudo haver sinais clínicos) para além da vacina, está também indicado o uso de imunoglobulinas que tem como finalidade estimular a resposta do sistema imunológicos.

Como tratar de Gordura no Fígado?

A gordura no fígado ou esteatose hepática é uma patologia que por vezes não nos percebemos que temos. De fato, nem sempre os sintomas são notados. Eles podem ser dor e inchaço na parte superior direita do abdômen, mal estar e cor amarelada dos olhos e da pele (icterícia). Para ter certeza, só fazendo exames médicos, e por isso é recomendado que sejam feitas visitas frequentes no médico.

Existem várias causas para a esteatose, mas a boa notícia é que um estilo de vida saudável, pode tanto evitar como reverter a condiçao de fígado gordo. No entanto, convém sempre saber qual a origem da patologia, para perceber melhor o que fazer para tratar e, se necessário, recorrer a medicação ou suplementos. A esteatose hepática pode, se não for tratada, piorar outras doenças do fígado, como o câncer hepático e a cirrose hepática.

Antes de mais você deve seguir uma dieta que ajude a minimizar esse problema:

  • Evite alimentos gordurosos, fast-food, muitos condimentos e queijos amarelos.
  • Não consuma álcool.
  • Faça da base da sua alimentação as frutas, legumes e carnes brancas, dando preferência aos grelhados.
  • Evite a gordura no tempero da salada, se tiver de usar coloque apenas uma colher de café de azeite.
  • Coma alimentos que sejam muito ricos em fibra e ingira muita água, durante todo o dia.
  • Evite chocolate, pastéis, manteigas, maioneses e biscoitos.
  • Deve consumir leite desnatado, mel, ovos, gelatina, queijos brancos, massa e arroz.

Coma sempre de 3 em 3 horas, de modo que o seu organismo aprenda a ter um ritmo metabólico normal.

Pelo menos duas vezes por semana, faça exercício físico. Se seguir todos esse passos, perderá gordura abdominal e do fígado.

A esteatose, dependendo da causa, pode ser curada se a sua origem for interrompida. Por exemplo, se for devida ao álcool, a paragem do consumo dessa substância trará óbvias melhorias. Do mesmo modo com drogas e outras substâncias químicas.

Por vezes são também administrados alguns medicamentos que ajudam a melhorar a condição do fígado, principalmente em doentes que não vêm melhorias depois da dieta, e alguns suplementos alimentares, como a L-carnitina, que promove as reações hepáticas da gordura.

O melhor mesmo é prevenir. Uma boa alimentação, saudável e sem abusos, nem de determinados alimentos prejudiciais nem de álcool ou drogas, exercício físico regular e visitas frequentes no médico especialista, farão com que, mantendo a vigilância apertada, não venha a sofrer de sintomas de fígado gordo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *